domingo, 24 de abril de 2016

Le Monde admite ter ignorado parcialidade da mídia brasileira

 media

Le Monde admite ter ignorado parcialidade da mídia brasileira

No entanto, reconhece e lamenta que o editorial de 31 de março,
intitulado"Brésil: ceci n'est pas un coup d'Etat" (Brasil: isto não é um
golpe de Estado, em tradução livre), não tenha sido equilibrado, em
especial por ter omitido que os apoiadores do impeachment são acusados de corrupção, a começar por Eduardo Cunha, presidente da Câmara,
assim como por não ter abordado suficientemente a parcialidade das
mídias nacionais. Nesse contexto, o mediador lembra um dossiê completo
publicado em janeiro de 2013 pela ONG Repórteres sem Fronteiras, que
chamava o Brasil de "o país dos trinta Berlusconi"*, lembrando que os
dez principais grupos econômicos, familiares, dividem o mercado da
comunicação de massa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário